O choro dos petistas ilheenses

Arquivado em: Brasil |

Petistas ilheenses que contavam com a libertação do ex presidente Lula, preso desde abril na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, tiveram um domingo marcado por choro e decepção. Um grupo reunido na casa de um graduado petista local chegou a preparar fogos de artifício que seriam usados no Malhado e no Teotônio Vilela. Um dos mais empolgados era o militante Jerbesson Josué. Ex funcionário do SAC e atualmente trabalhando no Detran por indicação de Josias Gomes, Josué, popularmente conhecido como “Jagunço”, pretendia publicar nas redes sociais uma imagem na qual ele apareceria com um cartaz no qual se lia Lula é Ladrão e roubou meu coração. Lula Livre! O Jagunço, segundo um petista que prefere não se identificar, chorou muito ao saber que Lula vai continuar preso. images (1)

comments