Terremoto no PT ilheense

Arquivado em: Brasil |

Um terremoto de magnitude jamais vista nos bastidores políticos locais abala o PT ilheense. O racha na cúpula estadual do partido, cuja candidatura de Éden, apoiado por Rui Costa e Wagner, é desafiada por Josias Gomes, cujo grupo lançou uma candidatura com o objetivo de minar Wagner e tomar o comando do partido, agora respinga em Ilhéus. Aliados de Rosenberg, que está apoiando o governador Rui Costa e o candidato apoiado pelo governador, podem decidir não apoiar Ednei Mendonça, principal nome do PT ilheense na atualidade. Aliado de Josias Gomes, Ednei Mendonça enfrenta uma candidatura da oposição liderada por outras correntes internas. Caso Jaques Wagner oriente os petistas Ilheenses ligados a Rosenberg a sabotar a candidatura de Ednei Mendonça para tirar do grupo de Josias Gomes o comando do PT ilheense, Ednei, pela primeira vez, corre o risco de perder a disputa. Há dois dias, noticiamos aqui no blog Chico Andrade com exclusividade que os bastidores da política estadual estão agitados. O agito diz respeito a disputa pelo comando do partido na Bahia, que deve ocorrer em breve. O secretário Josias Gomes, aliado a Everaldo, tomou a decisão de derrubar o senador Jaques Wagner e o governador Rui Costa, lançando um candidato de oposição a candidatura do aliado de Rui, Éden Valadares. A tendência é que a chapa articulada por Everaldo e Josias saia derrotada da disputa, fato que pode gerar a demissão de Josias Gomes do governo Rui Costa.

Atual assessor do senador Jaques Wagner (PT), Éden Valadares foi lançado na última sexta-feira (9) como candidato à presidência estadual do PT pela chapa “Renova PT: Democracia e Luta #LulaLivre”. O candidato a vice é Emiliano José.

Valadares é apoiado por cinco tendências internas do partido – “Construindo um Novo Brasil”, “Resistência Socialista”, “Democracia Socialista”, “Movimento PT” e “2 de Julho”.   

comments